Dicas de gestão para chefes novatos…

Sem uma eficaz gestão de pessoas não é possível exercer liderança, não é possível ser um bom chefe.

Finalmente, você assumiu o tão sonhado cargo de chefia. Mas eis que surge a pergunta: como fazer para ser um bom chefe mesmo não tendo experiência?

Isso é muito simples! Primeiramente, você deve aprender sobre si mesmo, saber interagir com os seus colaboradores, saber ensiná-los e delegar a eles inúmeras funções.

Isso dará a todos muito mais confiança, fazendo com que surjam ótimos resultados. Afinal, sem uma boa capacidade para a gestão de pessoas, não é possível pensar em resultados nem em excelência. 

Em outras palavras, sem a eficaz gestão de pessoas não é possível exercer liderança, não é possível ser um bom chefe.O que é preciso para se tornar “o chefe”? 

1. Aprendizagem contínua – Como força propiciadora do desenvolvimento organizacional, o chefe está sempre atento e atualizado em relação às mudanças no contexto sociopolítico, econômico e nas melhores práticas na gestão de pessoas. Com isso, torna-se indispensável ao sucesso do negócio.

2. Comprometimento – Revela uma relação ativa na qual o chefe deseja dar algo de si próprio para contribuir para o bem-estar da empresa, demonstrando uma identificação com os objetivos organizacionais e desejando manter-se como membro, auxiliando e contribuindo para a conquista desses objetivos. Assume riscos e tem facilidade para coordenar os processos de mudanças na empresa.

3. Comunicação – O chefe deve partilhar, trocar informações de forma clara, objetiva e acessível. A comunicação eficaz é condição primordial para o exercício da chefia. Sem uma boa comunicação, não se chega às pessoas.

4. Relacionamento interpessoal – Para se obter boas relações interpessoais o chefe deve possuir autoconhecimento e autorreflexão para agir de forma coerente em diversas situações.

5. Autoridade – A autoridade deve ser aceita pelas pessoas, por acreditarem que as regras, as normas e os procedimentos apontados pelo líder é o certo a ser seguido. Ela é alcançada pelo respeito e pela humildade, ao contrário do poder, que está ligado à coerção.

6. Confiança – Refere-se à credibilidade. Para acontecer, dependerá da construção de imagens positivas sobre a pessoa. É acreditar que expectativas projetadas no chefe serão concretizadas. Supera o ato de afeição e amizade, embora estes sejam quesitos importantes para conquistá-la.

7. Meta – Objetivo desejado, específico, definido e mensurado. Difere do sonho, pois a este não é exigido tempo para acontecer.

8. Motivação – Caracteriza-se pela ação em direção aos objetivos pessoais e profissionais. Para acontecer, depende de estímulo interno, embora o ambiente externo facilite o processo. Pessoas motivadas não são imunes aos contratempos, apenas reagem de forma mais rápida às dificuldades.

9. Criatividade – Não é invenção. É encontrar novas formas de realizar algo e que seja útil. Pessoas criativas encontram soluções alternativas onde tudo parece estar perdido. Fazem mais com menos, veem conexões e possibilidades.

10. Resiliência – Capacidade para absorver altos níveis de mudanças sem grandes alterações de comportamento. Manifestam proatividade, foco, flexibilidade, positividade e organização.

Fonte: www.cpt.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *