Domine suas emoções e aproveite as oportunidades…

oportunidades

Como eu você já deve ter assistido na televisão a alguma cena em que uma pessoa tem a oportunidade de ficar frente a frente com alguma pessoa famosa e fica totalmente desorientada, sem saber o que falar e como agir. Daí você diz “ah! Se fosse comigo, eu não ficaria assim e não perderia uma oportunidade dessa, uma chance única”.

A verdade é que uma situação assim pode acontecer dia a dia no seu trabalho. Por exemplo, você está passando pelo corredor e de repente “dá de cara” com o presidente mundial da sua empresa. Ele vem conversar com você sobre qualquer assunto. É tanta emoção e nervosismo que você “trava”, não é mesmo?

Só depois de algum tempo, você começa a refletir sobre o encontro e pode até se arrepender de ter deixado a surpresa e o nervosismo atrapalhar a sua atitude diante de uma pessoa importante. O que fazer então diante de situações assim?

Como outro exemplo, eu soube que há bem pouco tempo uma representante de vendas teve a oportunidade de fazer a primeira apresentação de seus produtos para um profissional da área de saúde e após alguns minutos foi convidada a se retirar da sala e voltar quando estivesse em condições de conversar com ele. Conclusão: acabou perdendo uma ótima oportunidade de iniciar um relacionamento comercial muito importante para a sua empresa.

Então, o que fazer para dominar a sua emoção em casos assim?

Para mim, o primeiro passo é você se conscientizar de que essa pessoa é uma pessoa igual àquelas com as quais você está acostumado a se relacionar no dia a dia. Pense que, essa pessoa está, circunstancialmente, em uma posição de destaque em relação a você e a todos.

Portanto, procure manter uma conversa normal, ou seja, de gente para gente, com ela, claro, sem deixar de manter os limites que o cargo dela deve exigir. Se a pessoa perguntar algo, procure rapidamente entender o que ela está querendo saber e só depois dar uma resposta “inteligente” a ela.

Agora, se você tiver que fazer perguntas para ela, procure estudar bem o assunto que irá abordar para não falar muita “abobrinha”. Por exemplo, perguntar o que ela está achando do frio da sua cidade se ela está acostumada ao frio em sua cidade de origem pode demonstrar que você não tem muita noção de climas ao redor do mundo.

Também, perguntar qual a opinião que ela tem sobre determinados assuntos relacionados à política interna do país pode criar um embaraço para ela. Questões relacionadas a esportes entre os dois países também podem não ser apropriadas para o momento. Ela pode achar que você poderia aproveitar melhor o momento para outras perguntas.

Se a conversa for mantida no idioma da pessoa, não se preocupe em mostrar domínio completo, ela saberá entender que não é o seu idioma e você não tem obrigação nenhuma de manter uma conversação no mesmo nível que a dele, pelo contrário, poderá até mesmo elogiar a sua atenção para com ele.

Portanto, nada de nervosismo, saiba manter o controle total de suas reações quando tiver a oportunidade de estar frente a frente com alguma pessoa importante para a sua vida e carreira.

*Nelson Fukuyama é Editor-Chefe do portal Dicas Profissionais, Diretor da Yama Educacional e também Colunista do portal Carreira&Sucesso da Catho Online. Suas experiências incluem passagens consultor e executivo de empresas nacionais e multinacionais. A reprodução total ou parcial é autorizada desde que citada a autoria e a fonte Dicas Profissionais www.dicasprofissionais.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *