Fui demitido. E agora?

Receber a notícia de desligamento da empresa, em especial, no cenário que estamos passando é complicado. E de imediato somos impactados e todas perspectivas que até o momento tínhamos, tornam-se sem sentidos.

O impacto do desligamento, é uma via de duas mãos: há quem deseja o desligamento e quem não deseja que isso ocorra jamais. Consequentemente, quem não deseja, não tem nenhum tipo de preparo caso seja surpreendido com a notícia.
 
A demissão já é um fato. Para alguns profissionais esse processo pode ser muito doloroso, porém o importante é superarmos essa fase. Não adianta pensar de cabeça quente, é preciso se dar um tempo e absorver essa nova fase com naturalidade.
Fui demitido e agora, o que devo fazer?  Vejamos alguns pontos a serem observados e realizados:
•    Tire um tempo para você absorver a informação, para não agir de forma impulsiva, tomando algum tipo de decisão precipitada.
•    Não vale mais a pena, pensar e repensar no que aconteceu. É hora de levantar a cabeça e dar uma guinada em sua vida profissional. Essa guinada nada mais é que, rever todo seu histórico profissional, comportamento e avaliar seu desempenho dentro das empresas.
•    Aproveite para ter mais tempo com a família, estar presente especialmente em momentos importantes, é essencial para todos.
•    Mantenha os planejamentos e perspectivas que tinha antes da perda do emprego, não desista do planejamento que fez. Tenha em mente que, é algo passageiro e que o mais breve poderá dar continuidade aos seus planos.
•    Dedique-se uma parte de seu tempo disponível para realizar atividades que que desenvolva a criatividade e imaginação, por exemplo, atividades manuais. Faça aquilo que sinta prazer, assim, é possível manter a cabeça ocupada. Ou dedique-se aos hobbies.
•    Você faz algo de forma excepcional? Empreenda! Se você, faz alguma coisa que se considera muito bom, por exemplo, artesanato, doces/salgados, decoração, jardinagem, levar cachorros para passear e entre outros. Que tal fazer e comercializar? Assim, terá uma renda extra até obter uma nova oportunidade de emprego.
•    Aproveite este momento difícil e encare como oportunidade para fazer cursos os quais não tinha tempo necessário, e empenhe-se no aprimoramento profissional.
•    Avalie seu currículo, faça as atualizações no mesmo, incluindo as atividades que exercia anteriormente na(s) empresa(s) e cursos que tem realizado. E disponibilize-o nos sites de recolocação e nas redes de contato.
•    Se o período que está desempregado, é maior do que a média esperada, e não se sente confortável ao participar dos processos seletivos e seus pensamentos ainda consta fortemente o emprego anterior. Busque por uma ajuda profissional como terapia, para te auxiliar nessa fase e peça apoio de familiares e amigos para te ajudarem nesse momento.

Enfim, o período que está sem emprego, não é um dos melhores momentos da vida, infelizmente, é um momento em que muitos passam. Por isso, não perca o seu foco e objetivo, mantenha a cabeça erguida e siga em frente, acredite que, essa é uma fase passageira como outra qualquer e empenhe-se fortemente para logo estar empregado, e não deixe a frustração dominar seu trajeto.

Deise Silva formada em Gestão de Recursos Humanos. Consultora de Recrutamento e Seleção, tendo experiência com vagas de baixa e alta demanda e diferentes níveis hierárquicos. Autora do Blog Temas de RH. Interessada por direito trabalhista e empreendedorismo.

Venha divulgar seu currículo para 20 mil empresas parceiras, quer saber como?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *