Dicas para uma recolocação profissional

download

download

A busca por recolocação profissional — tanto para quem pediu demissão quanto para quem foi demitido — pode ser bastante desgastante se for feita sem planejamento e estratégia.

O processo fica mais fácil e rápido quando o profissional mantém o foco nas atitudes certas e consegue traçar um plano detalhado de ações para voltar a trabalhar.

Com o objetivo de auxiliar nessa jornada, preparamos este post com as 11 dicas que envolvem planejamento de carreira, organização da vida financeira, currículo, networking, mapeamento de vagas e entrevistas. Ao seguir essas recomendações, você terá mais chances de conseguir uma recolocação profissional de sucesso.

  1. Entenda os motivos da demissão

Seja por decisão da empresa ou vontade própria, é preciso refletir sobre os motivos que o levaram a essa situação.

Caso tenha sido demitido, questione seus supervisores diretos sobre quais poderiam ser os reais motivos da sua dispensa, a fim de se aperfeiçoar ao conseguir outro emprego.

Entretanto, se foi você quem pediu demissão, reflita sobre a decisão e estabeleça que, em seu próximo trabalho, você evitará situações que possam levá-lo a novamente se sentir insatisfeito e pedir para sair.

  1. Reflita sobre seus objetivos na carreira

Para isso, você precisa conhecer seu perfil profissional e revisitar as situações positivas e negativas que enfrentou durante a última experiência de trabalho.

Liste seus pontos fortes e conhecimentos adquiridos. Quanto aos pontos negativos, avalie o que pode ser feito de forma diferente e inicie um processo de desenvolvimento profissional.

Faça uma lista que inclua tudo aquilo que você deseja fazer, inclusive novas oportunidades e ideias inovadoras. Pense nas prioridades e decida por onde quer começar.

  1. Organize sua vida financeira

Por ser algo incerto, a recolocação profissional exige que você tome decisões sábias, principalmente em relação às despesas.

Corte gastos supérfluos, como TV a cabo, baladas e idas constantes a restaurantes. Não se esqueça de levantar informações sobre dívidas e verificar se alguma pode ser eliminada a partir da negociação com os credores.

Saiba o quanto receberá em indenizações pela rescisão e conheça todos os gastos mensais que você terá nos próximos meses.

  1. Atualize seu currículo

Capriche na atualização do seu currículo destacando os resultados que conseguiu em importantes projetos.

Lembre-se de que esse ainda é um dos itens mais importantes para quem busca uma recolocação no mercado de trabalho.

Nunca minta sobre suas competências, pois esse tipo de informação é facilmente descoberto pelos recrutadores durante os processos seletivos. Além de não conseguir a vaga, você ainda causará uma má impressão para a empresa e perderá a oportunidade de participar de futuras seleções.

  1. Cadastre seu currículo em sites de emprego

Procure por sites de emprego que tenham bom relacionamento com as organizações e que, portanto, são bastante utilizados por departamentos de gestão de pessoas para o recrutamento de novas vagas.

Há também alguns sites de empregos de nichos específicos que aumentam ainda mais as chances de o seu currículo ser visto pelas empresas. Fique atento às melhores opções!

  1. Use as redes sociais para conseguir sua recolocação profissional

Você pode usar algumas das mais famosas redes sociais para conseguir uma vaga de emprego.

No Facebook, por exemplo, há vários grupos voltados para anúncio de vagas de emprego e também estágios e concursos. Além disso, essa é uma excelente ferramenta para adicionar e interagir com pessoas da mesma área.

Já o LinkedIn é uma rede social especializada em carreira. Lá é possível cadastrar e atualizar seu currículo, adicionar pessoas e solicitar recomendações. Você também pode participar de grupos de determinadas áreas e ficar atento às vagas que são anunciadas pelas empresas dentro desse site.

  1. Faça networking

Sua rede de contatos será de fundamental importância durante o processo de recolocação profissional. Portanto, volte a falar com aqueles colegas que não vê há algum tempo e peça orientações.

Lembre-se de que o networking é uma atividade que deve ser feita sempre e não só quando for demitido. Então, quando voltar ao mercado de trabalho, mantenha o contato com sua rede!

  1. Busque atualização profissional

Sabemos que a demissão vem acompanhada de uma insegurança em relação às finanças e que indicar cursos nesse momento talvez não seja uma opção para você.

Mas como vivemos na era da informação, com muito conteúdo disponível na internet, por que não investir em atualização de forma gratuita?

Há vários cursos, e-books, posts, vídeos e outros conteúdos disponíveis para quem deseja se atualizar. Dá até para aprender um novo idioma ou uma nova função.

Se estiver mais tranquilo financeiramente e puder investir na participação em cursos, palestras e congressos, aproveite a oportunidade para também fazer networking.

  1. Considere a opção de um emprego temporário

Não descarte a possibilidade de assumir uma vaga temporária. Essa pode ser a porta de entrada para ocupar — futuramente — outra posição dentro da empresa ou você pode — até mesmo — ser efetivado.

Encare a situação como uma experiência que poderá agregar ainda mais ao seu currículo.

  1. Prepare-se para as entrevistas

Agora que você cadastrou seu currículo em sites de empregos e acionou sua rede de contatos, as chances de surgirem algumas entrevistas de emprego são grandes. Então, é melhor estar preparado!

Saiba que, ao ser chamado para uma entrevista, perguntas difíceis virão à tona. Os recrutadores vão querer saber quais são seus pontos fracos, os motivos da saída do emprego anterior ou por que você acredita ser o melhor candidato para a vaga. Prepare-se para responder todas essas questões da forma mais honesta possível.

  1. Mantenha a positividade

Encare o período da recolocação profissional com positividade. Entenda que haverá dias difíceis, mas que é importante manter a confiança de que você conseguirá um novo emprego.

Foque no pensamento de que vivemos em um país que, apesar da crise econômica, ainda oferece muitas oportunidades e tem um potencial de desenvolvimento muito grande.

Fonte : manpowergroup

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn