Falhas de pessoas reprovadas

 Em um estudo trimestral da Robert Half, gestores e líderes de equipes foram convidados a responder qual era o principal motivo que os fazia descartar um candidato logo na primeira entrevista de emprego.

A mentira no currículo foi o item mais citado (33%), mas acho importante que vocês tenham conhecimento de todos os pontos que estão no radar desses profissionais:

  1. Mentir no currículo – Aqui vale qualquer tipo de mentira ou omissão. Pode ser o nível de fluência em um idioma, um curso sinalizado como concluído quando ele está paralisado, o motivo de saída de trabalhos anteriores ou outro dado qualquer. Isso porque, como eu já disse em outras oportunidades, uma mentira descoberta tende a colocar o recrutador em dúvidas sobre todas as verdades que você disse.
  1. Não ter aderência à cultura e ao clima da empresa – Fica difícil, por exemplo, uma empresa de artigos esportivos acreditar que um candidato avesso a práticas esportivas vá acreditar na companhia e investir esforço para que ela cresça. Assim como comentários com tons de preconceito não serão bem vistos por organizações que valorizam as diferenças entre as pessoas.
  1. Não demonstrar interesse pela vaga – Um dos principais erros dos candidatos é não entrevistar o entrevistador. Fazer perguntas para quem te entrevista faz com que você não fique com dúvidas sobre a vaga ou faça suposições indevidas. Tente entender, por exemplo, o que esperam de você à frente do cargo, qual motivo que fez com que a vaga ficasse em aberto, como é o clima entre os profissionais da companhia.
  1. Falar mal do antigo empregador – Por mais que você sinta mágoas do antigo empregador, procure não fornecer informações sobre ele com base em emoções. Responda o que for questionado sem mentiras, porém com o cuidado de reconhecer as contribuições dele para o seu desenvolvimento como pessoa e profissional. Pode ser, por exemplo, que o temperamento ruim do seu antigo gestor tenha te ensinado a ser mais resiliente.
  1. Não saber se comunicar – Aqui, não estamos falando de pessoas tímidas, pois ninguém precisa se fantasiar de extrovertido para ser aprovado em um processo seletivo. Mas, é fundamental que o candidato consiga apresentar discursos claros e objetivos, sempre com base em fatos e dados.
  1. Não saber ouvir – Procure não interromper o recrutador enquanto ele transmite uma informação e só responda a um questionamento após se certificar de que entendeu a pergunta. Isso facilitará muito o bom andamento da conversa.
  1. Não se preparar para a entrevista – Talvez isso seja um absurdo para você, mas existem pessoas que entram em uma sala de entrevistas sem nem ao menos ter visitado o site da companhia. Isso é muito malvisto pelos recrutadores. Ao receber convocação para um processo seletivo, busque informações sobre a empresa e o posicionamento dela no mercado e diante da concorrência. Se possível, busque também dados sobre a pessoa que vai te entrevistar.

 Note que todos os deslizes citados se referem a questões comportamentais, ou seja, habilidades que você não aprende em sala de aula, mas sim ao longo da vida e refletem a sua personalidade. 

Isso não significa que sua experiência e certificações não valem mais nada. Elas seguem muito importantes, mas não bastam!

Fernando Mantovani, é diretor geral da Robert Half.